Vou postar um trecho do livro mais famoso de Clarice Lispector, "A HORA DA ESTRELA", como epígrafe de uma matéria que acabei de ler no Jornal A Cidade de Ribeirão Preto:

"Macabéa - Nessa rádio eles dizem essa coisa de "cultura" e palavras difíceis, por exemplo: o que quer dizer "eletrônico"?

Silêncio.

Olímpico - Eu sei mas não quero dizer.

Macabéa - Eu gosto tanto de ouvir os pingos de minutos do tempo assim: tic-tac-tic-tac-tic. A rádio Relógio diz que dá a hora certa, cultura e anúncios. Que quer dizer cultura?

Olímpico - Cultura é cultura - continuou ele emburrado. -- Você também vive me encostando na parede.

Macabéa - é que muita coisa eu não entendo bem."

http://www.jornalacidade.com.br/editorias/caderno-c/2011/12/05/conselho-municipal-da-cultura-elege-novos-representantes.html

Pois é minha menina infante, eu também não saberia te dizer o que é cultura. Acho que a resposta de Olímpico de Jesus seja a mais correta. Cultura é Cultura. Sim.

Eu olho essa matéria publicada na "Cidade" e na boa, não me sinto representado por esse suposto Conselho.

Detesto esse "culturalismo pseudo-regionalista" e sua face mais nefasta que é aparentar uma suposta isenção quando na verdade o que está em pauta é bem outra coisa.

Cai nessa armadilha quem quer. Essa diversidade vendida como "olha que é coisa boa" é algo envelhecido que não combina em nada com tudo aquilo que a arte pode e deve ser.

Apenas repetições de padrões pré-estabelecidos. Apenas mais do mesmo.

"A forma de governo mais adequada ao artista é a ausência de governo. Autoridade sobre ele e a sua arte é algo de ridículo". {Oscar Wilde}

Aproveito o ensejo e faço algumas INDICAÇÕES DE CHAPAS PARA O PRÓXIMO CONSELHO MUNICIPAL DA CULTURA DE RIBEIRÃO PRETO:

- Micaretas

- Rodeios

- Dançarinas de Axé

- Bicheiros

- Massagistas (vulgo prostitutas)

- Camelôs

- Ciclistas "Verdes" (não confundir com palmeirenses)

- Degustadores de Chopp do Pinguim

- Locutores de Saldão das Casas Bahia e genéricos

- "Boladores" de Cannabis sativa (afinal, "bolar unzinho tb é artesanal)

- Malabaristas e Pirofágicos de Sinal

- Palhaços que insistem em levar tal arte como "meio de vida", mesmo sem nunca terem dormido debaixo de uma lona de circo rasgada ou dentro de kombis velhas.

- Pedreiros ( construir uma casa tb é "arte".)

- Tosadores de Cachorros (Sim. Estética Animal tb é "arte")

- Cabelereiros e Maquiadores de Madames (afinal, transformar aquelas senhores horrendas em clones de Ana Paula Arósio's é uma "arte" e tanto)

- Tiradores de Racha (tb é uma "arte", né?)

- Jogadores de Futebol

- Ladrões (afinal, invadir casas, arrombar caixas eletrônicos e ainda fugir da polícia é coisa de artista e dos grandes... )

- Diretores de ONG's (tão pensando o quê? Beber wisky doze anos, fumar charutos "cubanos" e pegar prostitutas nas esquinas da Nove de Julho e depois defender o Comunismo para os alunos é uma grandessíssima "arte". Sim. A arte do cinismo. Essa categoria merece uma chapa, não?) 

E por fim, mas não menos importante, temos aquela categoria que é cara da nossa querida Ribeirão Preto. Sim.

- Os Cortadores de Cana. (Essa é a nossa maior cultura. Junto com o chopp do Pinguim, logicamente.)